sábado, 9 de outubro de 2010

Pode parecer cliché mas é verdade.

Outro dia enquanto voltava da faculdade me peguei observando as estrelas pela janela do ônibus. Na estrada escura, entre a cidade onde estudo e a cidade onde vivo, é possível notar como o céu do interior de Rondônia é estrelado e bonito. Mas o que me surpreendeu mesmo foi o fato de eu raramente fazer isto, simplesmente parar e observar as estrelas, o dia é sempre tão corrido, trabalho, casa, faculdade, são tantas coisas que, sinceramente, quando entro no ônibus o que eu quero mesmo é dormir. Nesta noite eu quis conversar com Deus, agradecer. Enquanto conversava com Ele, eu observava a estrada e o céu, e então, notei as estrelas. Lembro-me que quando era criança minha mãe dizia que se fizéssemos um pedido à primeira estrela da noite o pedido seria atendido, e eu ficava todas as tardes na janela de casa, daquela cidadezinha do interior de Minas, esperando surgir a primeira estrela, e quando a via eu repetia a frase que minha mãe ensinou “primeira estrela que eu vejo, realize o meu desejo” e então eu fazia sempre o mesmo pedido, não vou contar o que é, pois ainda não foi atendido, e a esperança é a última que morre.  Independente da eficácia das estrelas. O que eu quero dizer é que vivemos tão ocupados que não temos tempo para apreciar as coisas simples da vida, vivemos tomados pelo desejo de ter cada vez mais, de ser cada vez melhor, e nos esquecemos que pequenas coisas, como observar as estrelas e conversar com Deus, podem fazer toda a diferença. Em um dia onde tudo parece ter dado errado ao observar as estrelas você percebe que no final tudo vai dar certo, assim como na escuridão da noite surgem as estrelas, nos seus dias mais sombrios surgirão fachos de esperança. É preciso dedicar um pouco de tempo para apreciar as coisas mais simples, e perceber que por mais difícil que seja a vida, há pequenas coisas que trazem enorme contentamento. No meu caso, observar o meu cachorro ser um cachorro, sempre coloca um sorriso no meu rosto. Descubra qual é aquela coisinha boba que te faz sorrir e tente fazer aquilo todos os dias e você verá como aquele momentozinho de alegria faz toda diferença no final do dia. Pode parecer cliché mas é verdade, há muita felicidade nas coisas mais simples da vida.

terça-feira, 20 de julho de 2010

sábado, 29 de maio de 2010

Não me vejo mais em mim

Sinto falta do seu sorriso,
Do brilho em seus olhos,
Da alegria contagiante,
Das maçãs coradas,
Da dedicação desarmada,
Da fome de viver.
Refletido no espelho,
O que eu vejo é saudade,
Saudade do que eu era antes de você.

Joice Stêfani

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Happy B-day Baby!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Feliz Aniversário Mirelle!!




Posted by Picasa

segunda-feira, 3 de maio de 2010

As sem-razões do amor

 Para começar bem a semana, um belo poema de Drummond.

As sem-razões do amor

Eu te amo porque te amo,



Não precisas ser amante,



e nem sempre sabes sê-lo.



Eu te amo porque te amo.



Amor é estado de graça



e com amor não se paga.







Amor é dado de graça,



é semeado no vento,



na cachoeira, no eclipse.



Amor foge a dicionários



e a regulamentos vários.







Eu te amo porque não amo



bastante ou demais a mim.



Porque amor não se troca,



não se conjuga nem se ama.



Porque amor é amor a nada,



feliz e forte em si mesmo.







Amor é primo da morte,



e da morte vencedor,



por mais que o matem (e matam)



a cada instante de amor.

Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 9 de março de 2010

Mania de mudar

Muda de ideia,
Muda de mundo,
Muda de lado,
Muda de rumo.

Muda o lugar,
Muda a cor,
Muda a língua,
Muda o sabor.

Muda a vontade,
Muda o medo.
E se muda a pessoa,
Ah! Muda o beijo.

Muda a roupa,
Muda o cabelo,
Muda o perfume,
Só não muda o desejo.

Muda o amor,
Muda o tempero,
Muda noite e o dia,
E mudam as manias.

Mudar faz bem,
E a mudança é egoísta,
Se for para agradar,
É melhor nem mudar.

Mudar é imprescindível
Mas tem coisa que continua
Sua essência é você
E isto é o que não muda.

Joice Stêfani